buscar

Essa é a hora da transformação digital do varejo

Atualizado em: 30/11/2018

 

No início de novembro, a maior conferência de transformação digital do mundo reuniu mais de 70 mil congressistas e 1200 palestrantes de 60 países. Com o Web Summit, Lisboa se transformou no grande ponto de encontro de empresas de tecnologia e negócios do planeta. André Diz, economista-chefe da General Shopping e Outlets, e Renato Lorencini, gerente de marketing dos Outlet Premium, estiveram no evento e mostram os destaques do Web Summit 2018:

 

  1. O consumidor precisa estar no centro da estratégia: “foco na jornada do consumidor” foi uma expressão muito ouvida nas palestras e nos estandes do Web Summit. “Não se trata mais do que a marca oferece, e sim do que o consumidor deseja. A tecnologia oferece diversos meios para que as empresas descubram esses desejos”, afirma Lorencini.
  2. O “o quê” é mais importante do que “como”: o mercado está repleto de soluções desenvolvidas por startups e grandes empresas. Por isso, a grande questão estratégica é “o que fazer”. “As empresas precisam rever seu posicionamento estratégico, determinar seu foco e buscar novas formas de atuação como síntese desse posicionamento. A tecnologia vem a reboque disso”, comenta André Diz.
  3. Conectar é essencial: manter-se conectado ao ambiente de inovação passou a ser um comportamento obrigatório das empresas. “Nos próximos anos, as empresas bem-sucedidas são aquelas que souberem como linkar sua estratégia de negócios ao ambiente de inovação, seja ampliando sua atuação em novas áreas de negócios ou melhorando sua gestão e rentabilidade ao fazer melhor o que sempre fez”, acrescenta Diz.
  4. Sofisticação cada vez maior das startups: o ambiente de startups está cada vez mais focado na solução de problemas específicos, o que abre um mar de possibilidades para empresas dos mais variados segmentos. “Isso torna mais complexo o processo de escolha de uma solução, e por isso o foco estratégico passa a ser tão grande”, explica o economista-chefe.
  5. Cliente, cliente, cliente: ser “clientocêntrico” é essencial. “O cliente vai decidir onde comprar por causa da experiência que irá receber. Já havíamos percebido isso, mas o Web Summit confirmou o acerto do posicionamento da General Shopping e Outlets”, comenta Lorencini.
  6. Dinamismo cada vez maior: as empresas precisam desenvolver um processo de revisão contínua de desempenho e objetivos. “O ambiente de negócios está mudando muito rapidamente e saber direcionar os negócios nesse novo contexto será a lição de casa para todas as empresas, em intervalos de tempo cada vez mais curtos e dinâmicos”, finaliza Diz.