buscar

Cinco dicas para gerenciar bem o estoque de sua loja

Atualizado em: 04/04/2018

Um dos pontos mais delicados da gestão do varejo é a previsão e o controle dos estoques. É preciso ter na loja os produtos que o cliente deseja, mas na quantidade exata, para que o espaço na prateleira não seja ocupado por um produto que não será vendido. Uma pesquisa realizada recentemente pela FecomercioSP indica que quase 30% dos empresários paulistanos acreditam ter estoque em excesso e 13,6% afirmam ter um estoque abaixo do necessário. Isso significa que quase metade dos lojistas não tem o balanço adequado de seu estoque e, com isso, perde dinheiro.

Com a chegada das novas gerações, contar com o nível correto de estoque é cada vez mais importante: o estudo The Power and the Money, publicado no ano passado pela Oracle Retail, mostra que 95,5% dos jovens e 68,4% dos consumidores mais idosos pesquisam produtos pelo celular, mesmo quando estão dentro de uma loja física. Além disso, mais de um terço dos clientes já gostaria de verificar online se o produto desejado está disponível na loja, justamente para evitar ir ao PDV e não encontrar o que quer.

Para o varejo, fica o desafio: como oferecer todos os produtos que todos os clientes queiram, sem aumentar os custos da operação? Confira cinco dicas importantes:

 

* Saiba quais os produtos que não podem faltar

Algumas vezes, a ruptura (falta de produto em estoque) faz com que o consumidor compre um produto similar, mas em muitas ocasiões a falta do produto pode levar o consumidor a sair da loja e ir ao concorrente. Por isso, é preciso identificar quais produtos são essenciais para cada perfil de cliente.

* Identifique os itens corretamente

É fundamental controlar os produtos e criar descrições de produtos que sejam fáceis de localizar. Quantas vezes o vendedor não registra um produto qualquer (mas do mesmo valor daquele que o cliente comprou), já que não consegue ler o código de barras? Essa prática acaba por provocar erros de estoque: o sistema indica que o produto existe, mas na verdade ele já foi vendido.

* Preste atenção ao tempo médio de estoque

Mercadoria parada é dinheiro parado. Para evitar que produtos saiam de validade ou tenham seu valor deteriorado por avarias, vale a pena controlar o tempo de estoque de cada produto. Soluções tecnológicas disponíveis a baixo custo permitem que o varejista saiba quais itens do estoque não giraram nos últimos 15, 30, 45 dias, o que possibilita tomar uma atitude para girar os produtos.

* Faça com que as áreas da empresa se falem

Quantas vezes uma ação planejada por uma área dá errado por falta de produto? Esse é um problema mais comum do que se imagina. É preciso realizar um planejamento integrado que envolva todas as áreas, do comercial ao piso de vendas, para que uma ação promocional gere resultados e o estoque gire. Os sistemas também devem ser integrados: uma venda realizada deve automaticamente dar baixa no estoque e gerar alertas para a área de compras.

* Invista em tecnologia

Por menor que seja a operação do varejista, investir em tecnologia gera resultado. Controlar o estoque no papel ou em planilhas Excel gera erros que se traduzem em estoque desbalanceado (em excesso ou em falta) e dinheiro perdido. Processos manuais se tornam pouco inteligentes, difíceis de administrar e não permitem obter informações com a agilidade necessária. Se a loja demora 15 dias para tomar uma atitude a respeito de um produto que encalhou no estoque, metade do mês já foi perdido. Quanto maior a quantidade de produtos, maior a necessidade de usar software para ajudar na gestão. Há hoje, no mercado, sistemas disponíveis para todo tamanho de empresa.