buscar

Mil e uma maneiras de treinar sua equipe

Atualizado em: 18/02/2019

 

 

Ouve-se muito no mercado que os funcionários se demitem do clima organizacional, não da empresa. Aceitando essa afirmação como verdadeira, analisar como anda a atmosfera do local de trabalho é essencial. É preciso criar um ambiente estimulante por meio de atividades profissionais que enriqueçam. E isso só é possível por meio de treinamentos, feedbacks, reuniões e conversa. E, felizmente, não há só um caminho a seguir. Confira algumas das alternativas à sua disposição:

 

Engajamento: o treino do dia a dia

Comece mapeando os talentos da sua equipe para atribuir corretamente as responsabilidades. As pessoas tendem a se sentir mais seguras e felizes exercendo funções que elas realizam bem. Naturalmente, elas se sentem integradas e úteis, o que é positivo para o grupo. Crie um grupo de troca de referências profissionais (pode ser por WhatsApp, grupo presencial ou e-mail), com links para artigos, discussão de casos de sucesso, dicas de RH. Estimule a equipe a trazer contribuições, designando semanalmente alguém para iniciar a troca de informações. Nas reuniões semanais de vendas, reserve um momento para transferir seu conhecimento e experiência. Manter a comunicação e o engajamento ativos ajudam a agir preventivamente aos problemas.

 

Seja coach

O papel da liderança é abrir o caminho. É compartilhar os próprios erros na esperança de encurtar a jornada até o objetivo do negócio. Uma sugestão possível de se implementar é a criação de micro treinamentos periódicos, de cerca de 40 minutos, abordando especificamente algum assunto de domínio do líder e que seja relevante para o negócio. É preciso, também, observar os talentos da equipe para desenvolver qualidades potenciais e extinguir vícios de comportamento por meio de aconselhamentos informais, mas recorrentes. Mostre receptividade às dúvidas e jamais as tratar como obviedades: isso pode causar um constrangimento em quem buscou uma resposta – que certamente comentará qualquer postura deselegante por parte do líder e criará um clima ruim para todos.

 

Seja prático

Em todo negócio é possível mapear quais tipos de circunstâncias são comuns no dia a dia da operação. Com o tempo, quem está há mais tempo já sabe organicamente o que fazer e isso precisa ser transferido para a equipe. Realize treinamentos práticos utilizando técnicas de improvisação. Dê papéis para os participantes (cliente, vendedor, gerente), explique a situação e veja como desempenham suas funções. Trabalhe o conhecimento em cima desse tipo de ação e ele será muito mais absorvido. Preparar bem sua equipe para situações de atrito atribuirá padrão, eficiência e qualidade na sua operação, além de uma prestação de serviço impecável.

 

Traga especialistas

É preciso abordar um tema importante, mas o conhecimento das lideranças sobre ele é limitado ou falível? Nesse caso, é preciso contratar ou convidar um especialista da área para dar um treinamento. Um treinamento mal ministrado, com informações incorretas ou incompletas, causa o efeito oposto: em vez de desenvolver o capital humano, gerará problemas, cristalizará maus procedimentos e, invariavelmente, trará prejuízos.

 

Desapegue

Usar como justificativa a rotatividade de funcionários para não treinar é um grande perigo. A falta de preparo das pessoas e o sentimento de frustração que elas carregam por não fazer a coisa certa é que pode se um dos principais motivos para elas irem embora. Colaboradores vêm e vão, isso é um fato. Mas enquanto estiverem na empresa, que estejam trabalhando com padrão, qualidade e conhecimento. Isso sim aumenta a produtividade e o senso de pertencimento, o que diminui o turnover do seu negócio.

 

É possível treinar de muitas maneiras, em períodos, métodos e abordagens variados. Tudo vai depender do perfil da equipe (faixa etária, maturidade, disponibilidade) e do produto. Nosso intuito é mostrar possibilidades tangíveis de treinamento. No mais, combine técnicas e crie seus próprios caminhos.