buscar

Como o varejo pode continuar monetizando com o Instagram?

Atualizado em: 05/08/2019

 

 

Hoje, ela ocupa a sexta posição entre as redes sociais no mundo, com 1 bilhão de usuários ativos. Isso diz muito a respeito da capacidade de alcance do Instagram e de seu potencial para realização de negócios.

 

Recentemente, buscando valorizar a qualidade do conteúdo apresentado na rede, o Instagram passou a omitir as curtidas das fotos. A medida, já em vigor no Brasil, pretende trazer mais liberdade para o usuário comum, ao mesmo tempo em que tira os influencers da zona de conforto e muda alguns critérios de publicação para as marcas.

 

Confira algumas dicas sobre como continuar monetizando por meio da rede:

 

- Fotografias: continua valendo a regra de uma foto com poucos, mas bonitos elementos. Uma foto poluída, cheia de referências e informações, causa incômodo. Neste artigo, detalhamos como utilizar o Instagram para vendas.

 

- Conteúdo: se antes o número de curtidas na publicação era um chamariz, o novo momento da rede demandará postagens de melhor qualidade, que sejam capazes de prender a atenção do usuário.

 

- Influenciadores: perfis de grande audiência podem ser considerados como “garotos e garotas-propaganda” pós-modernos, com o apelo de serem pessoas “comuns” utilizando um produto. Um recurso para mensurar o Retorno sobre o Investimento (ROI) de pequenos e médios influenciadores é criar códigos específicos para quem se relacionou a marca por meio desse canal.

Isso pode ser feito mesmo quando não houver compra, uma vez que o objetivo da marca pode ser apenas tornar-se conhecida. É possível solicitar um relatório de engajamento, mas até agora essa não era uma prática bem aceita pelos influenciadores.

 

- Publicidade no Instagram: a publicidade no Instagram costuma ser de bom gosto e bem recebida pela maioria dos usuários. A própria plataforma faz o direcionamento das campanhas de maneira qualificada, segundo os critérios escolhidos pelo contratante. Para prender a atenção dos usuários, a imagem e a mensagem devem ser curtas e impactantes.

 

Sem a informação do número de curtidas como uma forma de referendar a qualidade do conteúdo, marcas e influenciadores precisarão investir mais no conteúdo. Ao mesmo tempo, a medida atende ao desejo do Instagram de aumentar seu faturamento com publicidade. Este é um novo momento para as marcas de varejo, que precisarão deixar de lado as chamadas “métricas de vaidade” (como número de curtidas e seguidores) e focar nos resultados das ações em mídia social.