buscar

Fique atento a seu custo de ocupação e lucre mais

Atualizado em: 28/07/2019

 

 

O custo de ocupação é um dos indicadores mais importantes para a saúde financeira da sua loja. Afinal, o princípio básico da operação do varejo é manter os custos abaixo das receitas e uma loja que se sustenta financeiramente precisa controlar de perto seus indicadores de desempenho.

O custo de ocupação consiste, basicamente, na relação entre as despesas operacionais relativas à locação do ponto comercial (aluguel, condomínio, fundo de promoção, IPTU, luz, água e ar condicionado) e o faturamento bruto da loja:

 

Custo de ocupação = Despesas operacionais de locação / faturamento bruto da loja

 

A avaliação do custo de ocupação é sempre muito importante e deve ser feita de tempos em tempos. Na prática, esse é um dos fatores importantes para definições estratégicas como o tamanho das lojas, a localização do PDV no mall e a escolha do empreendimento mais adequado para seu perfil de negócios. Monitorar e acompanhar os custos do negócio contribui para a saúde financeira, contratual e operacional da sua loja.

Algumas questões importantes sobre o custo de ocupação no shopping center são:

 

Qual é o custo de ocupação ideal?

O custo de ocupação ideal varia de setor para setor, mas índices abaixo de 10% são considerados saudáveis, de modo geral. Vale lembrar que o custo de ocupação é apenas uma parte dos custos totais da operação de varejo, já que também há despesas de pessoal, impostos, estoques e administração do negócio, entre outros.

 

Como posso reduzir o custo de ocupação?

O custo de ocupação depende de duas variáveis: as despesas de ocupação e o faturamento bruto da loja. É possível reduzir o custo de ocupação diminuindo as despesas ou aumentando o faturamento.

Considerando a redução das despesas, é importante avaliar se suas lojas não ocupam espaço demais em relação às suas necessidades. Por outro lado, existem inúmeras formas de aumentar o faturamento bruto: investir em visual merchandising, marketing digital, capacitação das equipes de vendas, vitrinismo, conhecer melhor o cliente, realizar eventos, investir na personalização do relacionamento e desenvolver programas de fidelidade são apenas algumas das possibilidades que impulsionam as vendas e, com isso, automaticamente diminuem o custo de ocupação do PDV. Quanto mais produtiva for sua loja, menor será seu custo.

Em alguns casos, isso pode significar até mesmo mudar para uma área maior no shopping center, desenvolvendo um novo conceito de loja. É o que a Cacau Show começou a fazer com suas megastores: além das tradicionais pequenas lojas especializadas em doces, a marca desenvolveu um modelo de grande superfície, com restaurante, cursos e um visual merchandising encantador, para contar sua história, a história do chocolate e, também, apresentar novas linhas de produtos. Os resultados têm sido positivos: mais clientes, mais vendas e lucros.

 

Manter os custos de ocupação em uma zona saudável vai muito além de renegociar contratos: é possível olhar para o próprio conceito e a estratégia do negócio, além de buscar novas maneiras de aumentar a rentabilidade por metro quadrado de seu PDV. A avaliação do custo de ocupação pode ser muito positiva, pois permite identificar problemas na gestão do negócio e estimula a tomada de ações antes que a situação financeira da loja se deteriore.