buscar

A importância do trabalho em equipe no varejo

Atualizado em: 18/03/2019

 

 

Pessoas são imprescindíveis aos negócios: consumidores, colaboradores, terceirizados, investidores e fãs coexistem como em um organismo que demanda cuidado para continuar a funcionar plenamente.

Dentro das empresas, é preciso enxergar a importância do trabalho em equipe para que tudo continue funcionando com eficiência. E não se trata apenas dos pares diretos: todas as áreas precisam ter canais de comunicação abertos e receptivos, entendendo que cada colaborador desempenha uma função respeitável dentro do processo. Isso garantirá um bom desempenho, otimização de tempo e, na ponta, satisfação dos clientes.

Para criar um ambiente que valoriza o trabalho em equipe, é preciso levar em conta quatro aspectos importantes:

 

Competência técnica e emocional

Muitas vezes o gestor aposta alto em equipes tecnicamente competentes, mas observa questões emocionais que vão de brigas de ego a falta de motivação geram descompasso no dia a dia. É preciso caminhar junto com os colaboradores e exercer papel de coach, sobretudo em equipes jovens. No caso do varejo, alguns gestores preferem contratar pessoas emocionalmente estáveis e trabalhar as habilidades específicas com o tempo. Ambos os casos têm vantagens e desvantagens. Mas, sempre, é preciso reunir as pessoas, criar situações de compartilhamento de experiências, provocar empatia e colocar todos olhando, o máximo de tempo possível, na mesma direção.

 

Ambiente de trabalho

As vendas pedem um clima convidativo, tanto para clientes quanto para vendedores. É importante desenvolver uma atmosfera de colaboração e união acerca da meta, observando quais funções são requisitadas numa campanha de venda, num movimento que cria responsabilidades a todos de acordo com seus talentos. Assim, o gerente passa a estimular a equipe por meio de palavras de incentivo e correção de atitudes, ao mesmo tempo ouvindo sugestões e implementando o que fizer sentido. Uma gestão mais horizontalizada é mais saudável e benéfica a todos.

 

Gestão de atritos

Mesmo assim, de tempos em tempos o clima “pesa” na loja. É preciso fazer uma análise baseada em senso crítico, pois há épocas que podem ser mais propensas a tensões, como fechamento de campanhas, troca de equipe e baixa nas vendas. Somado a isso, há também problemas pessoais que afetam os membros da equipe. O primeiro passo, nesse caso, é conhecer bem seu time, inclusive para se antecipar aos problemas. Converse com todos, fique atento aos detalhes do que lhe é contado, mas mantenha a postura profissional. O distanciamento também é importante para não criar um outro problema: a predileção entre as pessoas. Tenha também alguém mais experiente, que não esteja envolvido nas situações, com quem contar. É importante não se sobrecarregar.

 

Experiência do cliente

A palavra de ordem no varejo é “experiência do cliente”. Com a comodidade do e-commerce, o PDV precisa oferecer um serviço cada vez mais acolhedor. Uma equipe de vendas coesa e bem treinada conseguirá executar seu trabalho de maneira fluida, tendo espaço para pensar numa postura cortês e consultiva, o que gerará mais fechamentos. É importante ter em mente que uma loja bem estruturada é um diferencial, mas o trabalho das equipes de vendas é que depõe contra ou a favor de uma loja.

 

Desenvolver uma equipe capacitada e que funcione como um time coeso, pronto a encarar o desafio das vendas com boa atitude e empatia com o cliente, é essencial para vencer no varejo. Desenvolva uma estratégia de relacionamento com as pessoas que faça com que elas se sintam valorizadas e gere aquele “algo mais” que estimula o fechamento de mais vendas.