buscar

“Clique e retire”: esse negócio é para mim?

Atualizado em: 12/11/2018

<a href="https://br.freepik.com/fotos-vetores-gratis/mao">Mão fotografia desenhado por Katemangostar - Freepik.com</a>

(Freepik.com)

 

O aumento da competitividade no varejo é uma realidade. Sua loja não compete apenas com empresas do mesmo segmento, mas também com varejistas online (de qualquer lugar do mundo). A própria definição de loja está mudando: qualquer ponto de contato com o cliente pode ser uma oportunidade de venda.

Apostando na integração do online e do offline, muitas empresas apostam no serviço de “clique e retire”, que permite que os clientes comprem online e retirem os produtos nas lojas físicas.

Para os consumidores, uma grande vantagem é o fato de que essa opção evita os custos de entrega, especialmente se o produto for necessário rapidamente. Do mesmo modo, elimina a necessidade de esperar pelas mercadorias, o que costuma ser um fator de desistência nas compras online.

Para o lojista, o “clique e retire” é uma forma de criar um motivo extra para o cliente ir à loja e, eventualmente, comprar mais. No Brasil, um estudo divulgado neste ano pela MindMiners mostra que 25% das pessoas que vão às lojas retirar produtos comprados online acabam comprando outros itens. Isso mostra que o “clique e retire” não é somente um impulso relevante às vendas.

Isso significa que, em vez de competir com o varejo tradicional, o “clique e retire” leva mais clientes às lojas, inclusive nos shopping centers.

Mesmo que sua loja não tenha um e-commerce, é possível transformá-la em um ponto de retirada de produtos e aproveitar esse momento para interagir com o consumidor. Recentemente, uma rede brasileira de postos de combustíveis fechou uma parceria com uma grande varejista de eletroeletrônicos para usar seus postos como ponto de retirada dos produtos comprados no site da varejista. O cliente recebe um aviso de que seu produto está disponível em um armário no posto que escolheu e, com a senha recebida pelo celular, destrava o armário para retirar seu produto.  Esse tipo de solução ainda vem ganhando espaço no Brasil, mas nos Estados Unidos a Amazon já conta com mais de 2.800 pontos de retirada em 70 cidades.

Para que um serviço de “clique e retire” funcione bem, ele precisa contar com pelo menos três fatores:

 

1) Boa gestão dos estoques

O serviço de “clique e retire” deve ser eficiente e rápido. Para isso, é preciso ter a informação correta do estoque da loja e do site (de preferência, eles devem estar interligados). É comum que o estoque da loja seja usado para a separação do pedido, o que traz agilidade. Nesse caso, é preciso garantir a reserva desse item para o cliente que comprou online.

 

2) Foco nas oportunidades adicionais de venda

Não importa se você é parte de uma rede ou um lojista independente que decidiu fechar uma parceria para ter um locker em sua loja, o momento da retirada é também um momento de uma possível nova venda. É importante identificar produtos e serviços que possam ser colocados próximo da área de retirada para complementar as encomendas originais.

 

3) Boa comunicação

O “clique e retire” ainda é um serviço relativamente novo e, por isso, nem sempre o consumidor estará muito seguro de sua eficiência. Sinalizar de forma muito evidente onde fica a área de retirada ajuda a diminuir a insegurança. Antes do cliente ir à loja, é importante avisá-lo sobre a chegada do pedido, via SMS, WhatsApp, email ou aplicativo. Se ocorrer qualquer atraso no pedido, é importante avisá-lo para que ele não “perca a viagem”. O serviço é também uma oportunidade de comunicar um diferencial importante no relacionamento com os clientes. Por isso, aproveite bem esse recurso.

 

Se adequar as novas formas de vender e necessidades dos clientes é um grande diferencial no mercado atual.